HOME   index.htmlindex.htmlshapeimage_1_link_0

OBESIDADE E OBESIDADE MÓRBIDA

A obesidade é um problema de saúde pública que atinge números alarmantes no Brasil. É considerada uma doença e é de extrema complexidade, pois pode causar ou agravar outras enfermidades como diabetes tipo 2, hipertensão arterial, altos níveis de colesterol e triglicérides, doenças do sono e  doenças articulares.

O índice de Massa Corporal (IMC) é uma formula utilizada para verificar se seu peso é adequado. Para calculá-lo, você deve dividir seu peso por sua altura ao quadrado. Se o IMC for entre 25kg/m2 e 29,9Kg/m2,,   significa que você está acima do peso, porém,  se ele for acima de 30Kg/m2, representa a obesidade. Sabe-se que a prática de exercícios e a melhora da alimentação são as peças-chave para que o emagrecimento aconteça. Para que isso ocorra, é necessário que se realize um mínimo de exercícios na semana. Quando o IMC ultrapassa de 40kg/m2 , a obesidade é considerada grave,  e a realização da  cirurgia de redução de estômago é indicada.  Nesses casos, é de extrema importância realizar exercícios tanto antes quanto depois da cirurgia. O exercício antes pode auxiliar na redução do peso que deve ocorrer e mesmo na melhora da capacidade respiratória, para garantir um menor risco para o paciente durante o procedimento cirúrgico. Depois disso e para o resto da “nova vida”, os exercícios deverão ser um hábito diário, que auxilia na redução do peso, na manutenção da perda de peso e também para garantir que a massa muscular e a  óssea sejam preservadas.

Quer melhorar sua saúde? Comece a praticar exercícios!


QUANTO DE EXERCÍCIO É NECESSÁRIO PARA EMAGRECER?

O Colégio Americano de Medicina Desportiva publicou um consenso que reuniu os grandes estudos científicos que avaliaram exercícios físicos e emagrecimento, e verificou que uma pessoa , mantendo a alimentação normal, precisa de:


1) Pelo menos 30 minutos de exercícios aeróbios, 5 vezes na semana,  para manter o peso, isto é, não engordar.

2) Entre 30 e 40 minutos de exercícios aeróbios 5 vezes na semana,  para conseguir reduzir 2 a 3 Kg por mês.

3) Entre 45 minutos e 1hora e meia de exercícios aeróbios 5 vezes na semana,  para conseguir reduzir de 5 a 7,5Kg no mês.


Isso mostra que não é nada fácil emagrecer apenas com exercícios!. É extremamente importante que haja uma associação deles uma alimentação balanceada para a obtenção dos objetivos!

É um cálculo matemático: é importante que uma menor quantidade de calorias seja ingerida e uma maior quantidade de calorias seja gasta, por isso, além dos exercícios regulares, não podemos deixar de queimar calorias durante o nosso dia a dia.  


Qualquer atividade física gasta calorias, então, para auxiliar nesse processo, aqui vão algumas “dicas”:

- Procure fazer o máximo de atividades a pé, em vez de utilizar o carro.

- Dê preferência para as escadas ao invés de  elevadores e  escada rolante.

- Leve seu cachorro para passear.

- Saia para dançar  ou dance em casa, ainda que sozinho (a)  .


Não deixe de se movimentar!


DE OLHO NA CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL

A medida da circunferência abdominal tem sido utilizada para detectar risco de doença cardiovascular. Isso significa que, quanto maior for a medida da circunferência do abdômen, maior é o risco de a  pessoa desenvolver as doenças relacionadas à obesidade e ao sistema cardiovascular.


Para chegar aos valores, basta medir a circunferência do abdômen na altura do umbigo. Os valores utilizados como referência até então no Brasil são 88 cm para mulheres e 102 cm para os homens, entretanto  já está se estudando a possibilidade de reduzi-los ainda mais: 86cm nas mulheres e 100cm para homens.  Isso significa que, se a circunferência abdominal estiver maior que isso, o risco de desenvolvimento de doenças é maior.


A circunferência abdominal representa a quantidade de gordura acumulada pela pessoa embaixo da pele, chamada de gordura subcutânea, mas também a gordura visceral, instalada dentro dos nossos órgãos e ao redor deles, prejudicando seu funcionamento.

A gordura visceral é tida como a grande vilã da saúde da vida moderna. Sofre constantemente a  ação de hormônios e por isso  é frequentemente “quebrada” e renovada. Altos estoques de gordura visceral contribuem para que os níveis de insulina no organismo sejam aumentados. A insulina –ulina pode, ainda, levar ao desenvolvimento da diabetes e dificulta o emagrecimento. Forma-se, pois, um ciclo vicioso extremamen


Dessa forma, é importante verificarmos sempre como está a nossa circunferência abdominal e , se um descuido aconteceu,  a “dica” é melhorar a alimentação e praticar regularmente exercícios físicos. Um fato bastante animador é que, quando se começa um programa de exercícios físicos, a gordura visceral é a primeira a ser reduzida em nosso organismo.

Vamos começar?